A fonética é a área responsável pelo estudo dos sons da fala, é a língua em sua realização concreta (produção, percepção, propriedades físicas, propriedade da fala).

E a fonologia é a ciência que estuda a língua do ponto de vista funcional dos fonemas (/) de uma língua, focando em como eles se organizam no sistema linguístico.

Fonema

Para irmos mais a fundo, primeiro temos que entender o que é fonema: são a menor unidade sonora de estudo da Fonologia, são unidades que se distinguem e são restritamente funcionais das outras unidades da língua.

Os fonemas estabelecem a diferenciação entre uma palavra, veja:

camamamalamadamafama

Ao alterarmos uma letra das palavras, formaram-se novas palavras com significado totalmente diferentes. Por isso, /c/, /m/, /l/, /d/ e /f/ são fonemas, pois são capazes de distinguir uma palavra da outra.

Classificação dos fonemas

Basicamente, os fonemas são classificados em três grupos:

  1. Vogais
  2. Consoantes
  3. Semivogais

As vogais são os fonemas representantes dos sons que saem pela boca, sem que o ar proveniente dos pulmões sofra qualquer tipo de obstrução. Ex: cadela, vida, sapato. As vogais são: a, e , i, o, u.

As consoantes são os fonemas que representam os sons que saem pela boca com algum obstáculo do ar vindo dos pulmões. Ex: modo, mesa, tinta. As consoantes são as letras do alfabeto retirando as vogais.

Semivogais são os sons i e u que na escrita podem corresponder a mais de uma letra. Na produção, esses sons sofrem uma obstrução do ar, mas não o suficiente para ser classificado como consoantes. Ex: água, pátio, mágoa.

Ditongo

É o encontro de uma vogal e uma semivogal. O ditongos podem ser classificados em:

  • Crescente ou decrescente: se a vogal vier primeiro que a semivogal, será um ditongo decrescente (feixe, frouxo, moita). Mas, se a semivogal vier primeiro que a vogal, será um ditongo crescente (memória, glória).
  • Orais ou nasais: assim como as vigais, os ditongos também podem ser orais ou nasais, dependendo da sua natureza. Exemplo de orais crescentes: /ay/ – balaio; /aw/ – mau; /ei/ – rei. E exemplos de nasais decrescentes: /ãy/ – pães, cãibra; /aw/ – mau.

Tritongo

É quando ocorre o encontro de uma semivogal + uma vogal + uma semivogal. Os tritongos podem ser classificados em orais e nasais.

  • Tritongos orais: /way/ – Uruguai; /wey/ – aguei; /wyw/ – arguiu;
  • Tritongos nasais: /wãw – saguão, enxáguam; //wo)y/ – saguões;

Hiato

É quando ocorre o encontro de duas vogais de sílabas diferentes. Lembre-se de não se confundir com o ditongo, pois o ditongo apresentam o encontro de uma vogal e uma semivogal numa mesma sílaba. Enquanto o hiato apresenta duas vogais em sílabas diferentes. Exemplo de hiatos: reo, leal, pior.

Divisão silábica

A sílaba é a unidade básica na divisão silábica e se define como fonema ou grupo de fonemas que é emitido em um único impulso de voz. Nas palavras intuito e escola, por exemplo, temos três sílabas: in-tui-to e es-co-la.

Dependendo do número de sílabas, as palavras serão classificadas em:

  • Monossílaba: 1 sílaba. Ex: é, não, só, com, sem, mau.
  • Dissílaba: 2 sílabas. Ex: ca-ju, se-rá, co-mer, trans-por.
  • Trissílaba: 3 sílabas. Ex: e-lei-tor, en-con-tro.
  • Polissílaba: 4 ou mais sílabas. Ex: bra-si-lei-ro.